Acessibilidade
Portal da transparencia

Desenvolvimento Sustentável

Arranjos Produtivos Locais – APLs

O que é APL

Arranjos Produtivos Locais(APLs) são o conjunto de empresas, produtores e instituições que, em um mesmo território, mantêm vínculos de cooperação. Com produtos semelhantes, participam da mesma cadeia produtiva, utilizam insumos comuns, necessitam de tecnologias semelhantes e informações sobre os mesmos mercados. Um APL é a prioridade definida por uma região para o seu desenvolvimento econômico.

  • APLs Artesanato Regional
  • APLs Base Mineral
  • APL Construção Naval
  • APL Fécula e Farinha de Mandioca
  • APL Fitoterápicos e Fitocosméticos
  • APL Madeira, Móveis e Artefatos
  • APL Polpas, Extratos e Concentrados de Frutas Regionais
  • APL Produção de Pescado
  • APL Produtos Florestais não Madeireiros
  • APL Turismo Ecológico e Rural
  • Mapeamento dos APLs do Estado do Amazonas
  • Núcleo Estadual de Arranjos Produtivos Locais – NEAPL
Distritos Agroindustriais das Cidades Polos

Os Distritos de Desenvolvimento Regional dão forma a um arranjo que propõe um diferencial às microrregiões do Estado do Amazonas, visando promover maior dignidade ao habitante do interior do Estado, através da capacitação técnica, criação de novos postos de trabalho e da geração de renda com preservação ambiental.

  • Distrito Agroindustrial de Rio Preto da Eva –  DARPE
  • Distrito de Desenvolvimento Regional Manacapuru – Iranduba ( DDRMI)
Polo Industrial de Manaus
Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia (PRDA)

1 – Recuperação e pavimentação da Rodovia BR-319 (trecho entre o KM 177,8 ao KM 655,7) com foco no desenvolvimento regional sustentável da Amazônia Legal;

2 – Pavimentação e recuperação da BR-307 (Benjamin Constant –Atalaia do Norte);

3 – Recuperação e pavimentação da Estrada ZF-7 (Distrito Agropecuário da SUFRAMA);

4 – Distrito Agroindustrial de Rio Preto da Eva –DARPE (ações estratégicas intergovernamentais para implantação da infraestrutura);

5 – Distrito de Desenvolvimento Regional de Manacapuru e Iranduba (disponibilizar o gás natural para ser utilizado como matriz energética);

6 – Zoneamento Ecológico Econômico do Estado do Amazonas;

7 – Implantação do Complexo Naval, Mineral e de Logística do Estado do Amazonas. (Polo Naval do Amazonas);

8 – Recuperação e manutenção das rodovias estaduais e ramais na BR-319;

9 – APL de Produção de Pescado;

10 – APL de Fitoterápicos e Fitocosméticos;

11 – Criação de um corredor de integração territorial de referência na governança para o desenvolvimento sustentável na área de influência da BR-319;

12 – Construção de Aterros Sanitários nos municípios da Região Metropolitana de Manaus/AM (RMM), visando a destinação adequada dos Resíduos sólidos urbanos em atendimento à legislação vigente;

13 – Projeto para cadeia produtiva na pecuária de corte e leite nos principais municípios produtores do estado do Amazonas;

14 – Central de Recepção, Armazenamento e Comercialização do pescado, tendo como ponto principal a sanidade e distribuição de forma a atender a cidade de Manaus;

15 – Entreposto da Pesca Ornamental, projeto estruturante para o desenvolvimento de ações integradas para atender as necessidades que atividade requer sem agressão ao meio ambiente;

16 – Instalação e operação da Rede de Monitoramento da Qualidade de Água na Região Metropolitana de Manaus/AM (RMM);

17 – Estudo de definições de Níveis de Alerta Hídrica no Estado do Amazonas;

18 – Projeto APL de Polpas, Extratos e Concentrados de Frutas Regionais;

19 – Projeto APL Artesanato do Alto Solimões (desenvolver econômica e socialmente a região do Alto Solimões, utilizando como ferramenta o artesanato);

20 – Projeto APL de Madeira, Móveis e Artefatos; AMAZONAS – Manaus, Baixo Amazonas e Alto Solimões);

21 – Projeto APL de Fécula e Farinha de Mandioca;

22 – Projeto APL de Base Mineral Cerâmico-Oleiro (Região Metropolitana de Manaus – RMM);

23 – Projeto APL de Turismo Ecológico e Rural;

24 – Cadeia de valor da madeira manejada – PMFSPE (elaborar e executar projeto prioritário da cadeia de valor da madeira manejada por meio de Planos de Manejo Florestal Sustentável em Pequena Escala – PMFSPE);

25 – Projeto de Desenvolvimento da Pesca Ornamental no Estado do Amazonas;

26 – Projeto para cadeia produtiva de avicultura de corte e postura nos principais municípios produtores do estado do Amazonas;

27 – PROGETUR – Programa Estadual de Turismo em Áreas Protegidas;

28 – Fortalecimento dos Serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural no Estado do Amazonas;

29 – Projeto de Fortalecimento da Cadeia Produtiva de Fruticultura no Estado do Amazonas;

30 – Fortalecimento das cadeias de valor de produtos florestais não madeireiros;

31 – Tecnificação do sistema de produção de farinha de mandioca;

32 – Aprimoramento da cadeia da madeira manejada nos principais municípios produtores do estado do Amazonas;

33 – Programa de Incentivo à Produção de Madeira Manejada – PROMANEJO FLORESTAL;

34 – Duplicação e pavimentação da rodovia estadual AM-010;

35 – Projetos de melhorias e implantações de aeródromos (Sede dos seguintes municípios: Amaturá, Codajás, Jutaí, Uarini, Maraã, Nova Olinda do Norte e Pauini);

36 – Projeto de investimentos viários para mobilidade urbana de Manaus;

37 – Projeto de mobilidade urbana intermunicipal RMM (Terminal Rodoviário Metropolitano);

38 – Implantação do Centro Cultural Ajuricaba; do Centro de Cultura Popular do Amazonas; implantação de novas unidades do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro em municípios do estado do Amazonas;

39 – Implementação do Laboratório de Arqueologia Alfredo Mendonça;

40 – Expedição Cultural (interiorizar as ações de políticas culturais nos 61 municípios do Amazonas).

Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE)

Zoneamento Ecológico-Econômico do Estado (ZEE/AM), instrumento da Política Nacional do Meio Ambiente, regulamentado pelo Decreto Federal nº 4.297, de 10 de julho de 2002, é um processo dinâmico de identificação, controle e avaliação das potencialidades ecológicas, sociais e econômicas do território, em áreas temáticas definidas, obedecidas as alternativas previstas no artigo 131, § 1º, da Constituição do Estado, que resulta no estabelecimento de referências para uso do espaço territorial, com objetivo viabilizar o desenvolvimento sustentável estadual a partir da compatibilização do desenvolvimento socioeconômico com a proteção ambiental.

Nota: As regiões beneficiadas será todo o estado do Amazonas

Rede Nacional de Informações sobre o Investimento (RENAI)

Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE)

Indicadores de Desenvolvimento

Mineração

Histórico Desenvolvimento Sustentável