Acessibilidade
Portal da transparencia

PNUD seleciona 6 projeto de Inovação no Amazonas e premiação soma R$ 600 mil

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) anunciou os 12 projetos selecionados no edital “Experiências inovadoras para promoção do desenvolvimento local – fomento de plataformas e redes locais de desenvolvimento” aberto para projetos nos estados do Amazonas e Piauí.

Entre os cerca de 80 projetos recebidos no edital, publicado em novembro, seis foram selecionados em cada Estado. Os critérios para a avaliação foram alinhamento ao tema, impacto social, replicabilidade da inovação, clareza metodológica da inovação, sustentabilidade da inovação, previsão de uso dos recursos recebidos e resultados alcançados.

As experiências selecionadas no Amazonas estão alinhadas aos aceleradores e/ou às cadeias de valor de produtos da sociobiodiversidade local. Cada um dos projeto selecionados  receberá o prêmio no valor de R$ 100 mil, que serão aplicados na ampliação, aprimoramento e continuidade das iniciativas, contribuindo para a promoção do desenvolvimento sustentável no estado.

“Essa iniciativa é o resultado de um processo articulado junto aos dois governos estaduais, ao setor privado, à academia e à sociedade civil, que se iniciou com uma ampla reflexão sobre os desafios do desenvolvimento e sobre potenciais ações aceleradoras desse desenvolvimento, passou pela inclusão dos aceleradores no PPA (Plano Plurianual) e agora culmina na identificação de projetos concretos, da própria sociedade local, que têm o poder de levar transformação para a vida das pessoas na ponta, fortalecendo o desenvolvimento sustentável”, afirma o coordenador da área de Pessoas e Prosperidade do PNUD Brasil, Cristiano Prado.

 Amazonas

No Amazonas, a chamada considerou os seguintes Aceleradores : Novas dinâmicas para promoção de polos de desenvolvimento; Gestão pública; Conservação ambiental e Uso sustentável dos recursos naturais; Estratégias para enfrentar a violência e a criminalidade; Cidadania plena para mulheres e meninas; Educação inclusiva e de qualidade; e as cadeias produtivas do turismo, meliponicultura e do pirarucu.

  • Conheça os seis primeiros colocados:
  1. Circuito de turismo indígena do Rio Negro – Proponente Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN): implantação de um novo circuito de turismo, para além da pesca esportiva, incluindo indígenas locais em todo processo e fortalecendo a cultura e os saberes das comunidades indígenas.
  2. Coletivo do Pirarucu Manejado em Áreas Protegidas do Amazonas – Proponente Associação dos Produtores Rurais de Carauari (ASPROC): comercialização de Pirarucu manejado por um coletivo, garantindo valor mínimo e criação de marca com forte valor agregado acionando postos de venda que ainda não comercializam o produto.
  3. App Castanhadora – Proponente Instituto Internacional de Educação do Brasil: aplicativo que calcula preço e tempo ótimo de venda de castanhas que será disponibilizado para as comunidades locais.
  4. Cientista Maker – Proponente Associação FAB LAB Manaus: capacitação dos alunos de ensino fundamental na cultura maker digital.
  5. Descarte Correto, Transformando o resíduo eletrônico em benefícios econômicos e socioambientais – Proponente  Descarte Correto Serviço Ambiental LTDA: beneficiamento de lixo eletrônico em novos produtos.
  6. Educação contextualizada, agroecologia e políticas públicas na Terra Indígena Andirá Marau do povo Sateré-Mawé – Proponente Associação Slow Food do Brasil: articulação de trabalho educacional de agroextrativismo com indígenas e resgate de saberes tradicionais para garantir a segurança nutricional desta população.

PARCERIA ESTRATÉGICA

O Governo do Estado do Amazonas e PNUD estão construindo uma parceria inovadora para acelerar o desenvolvimento socioeconômico e sustentável no estado do Amazonas desde o início de 2019.  O PNUD é um parceiro estratégico para o Amazonas, pois além de ser a agência líder da Organização das Nações Unidas (ONU) para o desenvolvimento, é a agência integradora dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), contribui para a erradicação da pobreza e para a redução de desigualdades em 170 países.

Para o secretário de estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação Jório Veiga, a incorporação dos conceitos da agenda 2030 e dos ODS’s ao nosso planejamento orientam as ações e os investimentos de forma a que sejam mais efetivos. “O mesmo valor, colocado nas ações certas, tem uma ramificação muito mais importante e afetam, positivamente, a vida de mais pessoas. Com esse foco, foi lançado esse edital para experiências inovadoras junto ao PNUD. Elegemos 6 iniciativas bastante inovadoras que demonstram resultados concretos fundamentais para promover o desenvolvimento sustentável do nosso estado. Essa é a beleza do processo e nos dá a certeza de estarmos no rumo certo. Sem deixar ninguém para trás”, detalhou.

COMPROMISSO

Assinado em setembro de 2015, os países membros da ONU se comprometeram a trabalhar para a plena implementação das ODS e da Agenda 2030, e alcançar o desenvolvimento sustentável nas suas três dimensões – econômica, social e ambiental – de forma equilibrada e integrada. Faz parte dessa agenda também a criação de condições para um crescimento sustentável, inclusivo e economicamente sustentado, prosperidade compartilhada e trabalho decente para todos, tendo em conta os diferentes níveis de desenvolvimento e capacidades nacionais, sem nunca deixar ninguém para trás.

 Em agosto deste ano, dez técnicos do PNUD conduziram uma missão multidisciplinar em Manaus, realizando mais de 400 consultas setoriais e temáticas com representantes do governo do Estado, prefeituras municipais, sociedade civil, academia e setor privado, com o intuito de aprimorar o diagnóstico de gargalos e oportunidades para acelerar o alcance das metas propostas pelos ODS e Agenda 2030 no Amazonas.

 Em conjunto com as equipes técnicas das secretarias de estado foram construídas as ações/ políticas catalíticas chamadas de “aceleradores”, que poderão contribuir para acelerar o progresso em direção às prioridades do governo de desenvolvimento e aos ODS. A expectativa é que os aceleradores, incorporados no processo de construção do Plano Plurianual (PPA) 2020-2023, apontem as ações prioritárias e prioridades para alocação dos recursos do Estado. O Amazonas é um dos estados pioneiros a incorporar os ODS e a Agenda 2030 no seu Plano Plurianual.