Acessibilidade
Portal da transparencia

Sul do Amazonas entra na mira de projeto de interiorização do Governo

Uma comitiva do Governo do Amazonas, liderada pela Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror), deu início ontem (16/03) ao “Projeto Sub-Região Sul do Amazonas”, visitando as cidades de Humaitá, Apuí e Manicoré, onde estão sendo feitas reuniões, visitas e encontros com lideranças rurais e empresários que desenvolvem ações de desenvolvimento para o setor primário na região.

O projeto tem o objetivo de interiorizar o desenvolvimento econômico para o Sul do Amazonas, reduzindo e substituindo queimadas e ações de desmatamento por atividades produtivas sustentáveis. “Acreditamos que é possível, sim, conciliar desenvolvimento e produção com a questão florestal, e por isso viemos aqui conhecer as necessiades da região para voltar e apresentar um projeto agroflorestal, que pode ser uma referência para o mundo”, disse o secretário titular da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior.

Participam da comitiva, além de Petrucio Magalhães Júnior, a diretora-presidente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Eda Maria Oliva; o diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf), Alexandre Araújo; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Jório de Albuquerque Veiga Filho; o secretário das Cidades e Territórios, Ricardo Luiz Monteiro Francisco; e o assessor técnico da Sepror, Luiz Otávio Rodrigues da Silva.

No primeiro dia foi realizada visita a uma fazenda de plantio de arroz, em Humaitá (distante 590 quilômetros de Manaus), na qual o proprietário, Edson Martins, produz 235 hectares do tipo Cambará Cultivar e 40 hectares do tipo Ana 9005. O Cambará rende 55 sacas por hectare (ha), e o Ana 9005 rende de 70 a 100 sacas por ha, sendo colhidos entre fevereiro e abril.

“Nossa produção de 2020 está superando todas as nossas expectativas. Estamos tendo uma alta produção, é só corrigir o solo, tratar a lavoura de forma correta, que a produção corresponde bem. Estou muito animado”, comemorou Edson.

Roteiro – Na parte da tarde, em Santo Antônio do Matupi, distrito de Manicoré (distante 332 quilômetros de Manaus), a comitiva visitou a área do Frigorífico Matupi, que tem inauguração prevista para final de 2021, com expectativa de abate e desoça de 300 bois/dia e investimentos da ordem de R$ 15 milhões.

Também foi realizada visita à indústria de laticínios Matupi, que produz em média 12 mil litros de leite por dia e 1.200 quilos de queijo. Ao todo, 150 toneladas de produtos, entre queijos, requeijão, manteiga e doce de leite são produzidos por mês. Vale destacar que um programa de melhoramento genético está transformando a vida dos produtores de gado leiteiro da região.

Em outra parada no roteiro da comitiva, o frigorífico Frigonosso, com previsão de inauguração para 13 de abril, a meta é abater 310 animais por dia, com a previsão de geração de emprego para 80 pessoas da região, de forma direta.

Com o Frigonosso e o Amazonas, que inaugurou no início deste ano, já são dois frigoríficos de abate bovino iniciando suas atividades na região neste ano, estimulando o pecuarista a produzir de forma sustentável, pois tem onde realizar o abate, como aponta o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo. “Possibilitando a garantia de uma carne abatida com qualidade e sanidade animal”, lembrou ele.

Cessão de uso – O Idam realizou a assinatura de um termo de cessão de uso de uma colheitadeira de grãos para a Associação dos Agricultores Familiares da Comunidade Cristolândia (ASSF-Cocri), representado pelo presidente Joadilson Coimbra, que agradeceu pelo equipamento que vai ajudar a aumentar a produção da entidade.

Reunião com pecuaristas – Reunida com pecuaristas de Matupi, a comitiva de secretários e diretores-presidentes de entidades do Governo do Amazonas apresentou o Programa Agloflorestal Sustentável para Desenvolvimento Sustentável da Sub-Região Sul do Amazonas. Na ocasião, os pecuaristas tiveram oportunidade de mostrar suas necessidades e pedir apoio para desenvolver o trabalho na região.

Atentos, os dirigentes de órgãos e entidades estaduais deram esclarecimentos com relação às principais dúvidas e se mostraram dispostos a atender algumas demandas para atender o terceiro maior rebanho bovino do Amazonas, com aproximadamente 130 mil cabeças de gado, segundo dados da Adaf.

“A produção estimada atual do sul do Amazonas é de 32 mil toneladas de grãos, mas a meta é de crescer cinco vezes em cinco anos, atingindo 150 mil toneladas em 2025. E sem a necessidade de desmatar, recuperando áreas degradadas”, destacou o titular da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior.

Nesta terça-feira (17/03) segundo dia de viagem, a comitiva seguirá para Apuí (distante 453 quilômetros de Manaus), onde os representantes do Governo do Estado se reunirão com lideranças locais, conhecerão mais uma indústria de lacticínio e visitarão as obras de ampliação da rede de abastecimento de água do município.

 

FOTOS E TEXTO: Mayana Tomaz/Assessora da Sepror